sexta-feira, 29 de abril de 2011

Superman ameaça renunciar à cidadania americana





Depois de diversos anos como ícone da cultura e do modo de vida americano, o personagem das histórias em quadrinhos Superman, em nova edição da revista "Action Comics", disse que pretende renunciar à sua cidadania no país. 

Em um diálogo da edição de número 900 da mesma HQ em que fez sua primeira aparição, no ano de 1938, o herói fica insatisfeito em ter suas ações ligadas aos atos políticos do país norte-americano.
 Estou cansado em ter minhas ações utilizadas como instrumento político dos EUA - revelou Superman.

Na revista, o Homem de Aço, após ser acusado de causar um incidente internacional ao voar sobre a cidade de Tehran, no Irã, em meio a uma grande manifestação, chega a conclusão que é melhor servir ao mundo do que somente representar um só país. 




Entretanto, a história de nove páginas, escrita por David S. Goyer e desenhada por Miguel Sepulveda, não é a primeira em que um personagem de quadrinhos se irrita com a política dos Estados Unidos. Na década de 1970, o Capitão América, renunciou ao seu famoso traje com as cores americanas e adotou uma identidade nômade por conta do escândalo de Watergate.

A notícia da decisão de Superman gerou polêmica em blogs e fóruns na internet. No entanto, a D.C. Comics afirma que a história não se trata de uma crítica ao governo dos Estados Unidos.

Superman é um visitante que vem de um planeta distante e se adaptou aos valores americanos há muito tempo. Como personagem e ídolo, o herói continua como símbolo dos valores dos Estados Unidos da América - afirmaram os editores editores da DC Jim Lee e Dan 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Publicidade

Veja no Ocioso